Caminhos de Paz

caminhos de paz

 

Uma das coisas  mais poderosas que o silêncio pode fazer por nós
é  renovar as nossas mentes e corações,
transformá-los numa folha em branco
sobre a qual podemos reescrever a história das nossas vidas.

Continuar a ler

 

Anúncios

Flor das Neves

Pode ler e descarregar outras histórias AQUI

Os pais de Flor-das-Neves eram camponeses. Acompanhada pelos pais e pelos irmãos, a jovem passava longas horas com os pés metidos na água, a semear e a colher arroz. Quando o céu se encolerizava, trombas de água inundavam os arrozais e o vento arrancava árvores e fazia voar casas. Depois, era preciso começar tudo de novo. Cheia de paciência, a família reconstruía a casa, plantava de novo as árvores e tirava a água em excesso do arrozal.

O minorca

Éric é filho único, o que não é nada fácil.
E, para complicar ainda mais, é de baixa estatura….
Os pais protegem-no em demasia, e os colegas fazem dele alvo preferencial de troça.
É simples: ninguém gosta de magricelas e muito menos de magricelas sonhadores…
Por isso, a única solução está em assumir a diferença… e desenvolver a autoestima.
Será que o vai conseguir?

Um pequeno livro para ler AQUI

 

A caminho de Bombaim

 

A meio da noite, o macaco de Shoba, Patel, o Peludo, fez-lhe cócegas na face. Patel estava todo coberto de pelo, exceto num pedacinho da cauda, que Shoba utilizava como pega para o transportar.
— Temos de partir para Bombaim, hoje à noite — disse Patel. — A minha querida prima Poori casa-se amanhã.
— Adoro casamentos! — exclamou Shoba, que já tinha ido uma vez à Índia, com os pais, a bordo de um jumbo.
— Shh… — sussurrou Patel. — Este casamento é ultrassecreto. A presença de pessoas vulgares seria considerada extremamente inoportuna.
Shoba sabia que Patel era algo snobe. Contudo, antes que pudesse levantar objeções ao que ele dissera, já o macaco desenrolara um mapa da Índia. (…)