Cada um de nós é a expressão de um universo vivo

Cada um de nós é a expressão de um universo vivo. O universo é consciente, autorregulado, capaz de renovação, evoluindo sempre para níveis crescentes de complexidade e de criatividade.

Através de nós, o universo está cada vez mais consciente de si próprio. Somos seres de luz, amor, harmonia e felicidade. Evoluímos rumo à consciência da unidade, na qual nos experimentamos como seres cósmicos que participam na evolução do universo.

Continuar a ler
Advertisement

Quase tão leve

meditaçao

Naquela manhã de primavera o inesperado aconteceu, o velho monge não conseguiu voar. Havia feito suas abluções, havia meditado longamente e longamente repetido as palavras sagradas. Havia elevado o espírito, mas o corpo, ah! o corpo não abandonara seu peso.

Com certeza, pensou o velho penitenciando-se, faltou-me a fé. E humildemente voltou a purificar-se na água gelada e, nu no ar cortante, orou até sentir-se tomado pelo calor de mil sóis. Mas, luminosa embora sua alma, não houve meio do corpo pairar acima do chão.

Continuar a ler

Adoro a minha parede

Um sábado, depois da nossa excursão pela Pizza Hut, pelo centro comercial e pelo cinema, levei a minha afilhada Samantha, de dez anos, à nova residência da sua família. Quando saímos da auto-estrada para uma estrada de terra que ia ter à sua casa, fiquei desolado ao ver que ela e os pais estavam a viver num velho autocarro escolar no meio do campo.

Continuar a ler

A Importância da Espiritualidade

 

Sejamos cautelosos em relação àqueles caminhos espirituais que apenas pressupõem a mudança das nossas ideias ou crenças. A espiritualidade autêntica não consiste em traduzir o mundo de forma diferente, mas em transformar a nossa consciência. No entanto, muitas das abordagens contidas no “novo paradigma” apenas requerem que mudemos a maneira como pensamos o mundo: espera-se que pensemos holisticamente, em vez de analiticamente; que acreditemos, não no mundo newtoniano-cartesiano, mas no mundo da teoria de sistemas e na grande Teia da Vida[1]; espera-se que pensemos, não em termos de divisão patriarcal, mas em termos da Deusa e Gaia holísticas.

Continuar a ler