A caminho de Bombaim

 

A meio da noite, o macaco de Shoba, Patel, o Peludo, fez-lhe cócegas na face. Patel estava todo coberto de pelo, exceto num pedacinho da cauda, que Shoba utilizava como pega para o transportar.
— Temos de partir para Bombaim, hoje à noite — disse Patel. — A minha querida prima Poori casa-se amanhã.
— Adoro casamentos! — exclamou Shoba, que já tinha ido uma vez à Índia, com os pais, a bordo de um jumbo.
— Shh… — sussurrou Patel. — Este casamento é ultrassecreto. A presença de pessoas vulgares seria considerada extremamente inoportuna.
Shoba sabia que Patel era algo snobe. Contudo, antes que pudesse levantar objeções ao que ele dissera, já o macaco desenrolara um mapa da Índia. (…)

 

Anúncios