O que faz o medo

O que faz o medo

Ao sul da cidade de Xiashou vivia um homem de nome Shuliang. Era conhecido por ser medroso e por entrar em pânico, mal presenciava qualquer coisa que não tivesse uma explicação simples e imediata. Porém, aquilo que mais temia eram os fantasmas, embora nunca tivesse visto nenhum.

Certo dia, sempre receoso com aquilo que pudesse surgir-lhe no caminho, dirigiu-se ao povoado mais próximo para visitar amigos. Era uma noite de lua cheia e ele, olhando para o chão de terra batida à sua frente, viu uma sombra esguia que não parava de se alongar e que seguia sempre alguns passos à sua frente.

— Que horror, um fantasma! — gritou ele, aterrorizado.

Ao dar-se conta da presença do fantasma, decidiu voltar a casa, mas sem virar as costas à terrível e misteriosa criatura. Por isso, palmilhou alguns quilómetros às arrecuas, para nunca perder de vista aquela ameaçadora sombra, não fosse ela atacá-lo.

Quando chegou a casa, estava de tal maneira exausto que caiu no chão e sentiu que ia morrer.

Lá no alto, a lua cheia riu a bom rir com o triste espectáculo dado pelo medroso, que fugiu, em marcha-atrás, da sua própria sombra, acabando por ser vítima dos seus medos e não de qualquer fantasma.

J. J. Letria
Contos da China antiga
Porto, Ambar, 2002

Anúncios